Pedaços de Alcongosta

Instantâneos da Terra da Cereja

07 maio 2008

Haiku Cerejal

Haiku cerejal

na minha poesia
não há cerejas
prefiro comê-las

Do poeta visual covilhanense Ernesto Melo e Castro. Retirado do blogue Andarilho. E faz ele muito bem. Se quiser encher a pança, sempre pode passar por Alcongosta.

3 comentários:

Moyle disse...

este blog é mesmo 5 estrelas. estão a fazer um trabalho altamente. parabéns.

gardunha disse...

Obrigado Moyle. Isso, vindo de ti, tem até mais valor, dada a tua militância na causa "Mudem o Nome Desta Terra". :)
Bem sei da aversão à toponímia da nossa bela localidade e berço da cereja. Mas melhor que ver umas coisas no blog, é mesmo passar por cá. Caso sejas de longe, digo-te que vale na mesma a pena. Mas nesse caso sugiro o passeio numa das noites da Festa da Cereja, de 13 a 15 de Junho.

Moyle disse...

o convite está aceite mas só mesmo por essa altura, tanto pela necessidade de disponibilidade como pelas cerejas elas mesmas porque como poucas vezes e tenho que refastelar-me dê lá por onde der. se for na origem, muito melhor. abraço

Enviar um comentário